App vai revolucionar o comércio de confecções do agreste pernambucano | TVSHOPSHOW.com Para Smart TV PC e Mobiles

Com novo site  que reunirá diversos confeccionistas da tradicional região, o cliente poderá comprar de maneira simples e prática    A história das feiras da região no agreste de Pernambuco se mistura com a própria história da cidade de Santa Cruz do Ca...

modaexpress, loja, mobile, comprar, roupas

App vai revolucionar o comércio de confecções do agreste pernambucano

Publicado por: Redação
25/05/2015 10:19 PM

Com novo aplicativo  que reunirá diversos confeccionistas da tradicional região, o cliente poderá comprar de maneira simples e prática 

 

A história das feiras da região no agreste de Pernambuco se mistura com a própria história da cidade de Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco.

 

Santa Cruz do Capibaribe teve como um de seus fundadores o português Antônio Burgos. Por volta de 1750, ele procurava terras de clima salubre devido a recomendações médicas. Burgos se instalou, com a família e os escravos, na confluência do Rio Capibaribe com o riacho Tapera, onde construiu uma cabana de taipa para se alojar.

 

Muito religioso, o português se preocupou logo em erguer ali uma capela e a sua frente uma grande cruz de madeira que deu origem ao nome da cidade. O crucifixo de madeira é conservado até hoje na Matriz de Santa Cruz do Capibaribe. A partir da construção da capela, iniciou-se o povoamento local e em 29 de dezembro de 1953 a vila foi elevada à categoria de cidade.

 

A produção da “sulanca” começou no final dos anos 40, quando Santa Cruz ainda era vila, com a produção  e venda de retalhos (subprodutos de fábricas de tecidos), o que permitiu a confecção de cobertores e lençois (tiras emendadas). Daí se iniciou a confecção de roupas com retalhos maiores, tudo a preços populares. Em seguida, outros se juntaram à atividade que, 62 anos depois, chegou ao nível atual em que Santa Cruz do Capibaribe é o maior  pólo de confecções do Norte/Nordeste do País.

 

A origem do termo “Sulanca” vem da união da Helanca (tipo de malha) vinda do Sul do País. Uma designação depreciativa dada aos produtos da região, o termo, em desuso, pejorativo, soa como sucata, coerente com o princípio da coisa: coberta ou roupa feita pelo povo com pedaços de retalhos mal acabados,  e não poderia ser diferente numa sociedade então muito pobre, que buscava sobreviver com seus próprios meios.

 

A única maneira de se chegar à região da cidade era através de estrada de terra de mão dupla  hoje em dia, duplicada, leva o nome de BR 104.

 

Além do Calçadão com 4800 produtores de moda, a rodovia abrigou também, a feira de Toritama, com mais de 800 feirantes  e mais recentemente a feira de Pão de Açucar em Taquaritinga do Norte que só na primeira semana ja abrigava quase 600 feirantes. Atualmente, as feiras integram o  Polo de Moda da Agreste de Pernambuco e, nelas, se encontram os pontos mais conhecidos de venda de conhecidas marcas de moda da região.

 

Por isso, Santa Cruz do Capibaribe, ultrapassou  a Feira de Caruaru e se tornou conhecida nacionalmente e lider como maior produtora de moda com preços de fábrica.

 

Por mais tradicional que seja o comércio da região, com suas mais de 20 mil opções de fabricas, muitas vezes, para o consumidor, não é tão simples se deslocar até lá para aproveitar a alta qualidade e baixos preços das peças. Por exemplo, para uma pessoa que mora em outra cidade, mas que gostaria de poder aproveitar tudo que essas feiras tem de melhor, essa ideia se torna um sonho distante, pois, frequentemente, falta tempo e disposição para ir atrás pesquisar e fazer boas compras. Outro fator importante é que o comerciante vai poder negociar seus produtos todos os dias 24 hs e nao apenas nos dois dias de feira.

 

Felizmente, para este tipo de consumidor, que não têm disponibilidade para se deslocarem até as famosas feiras, uma solução online está surgindo. O App, batizado de Moda Express, pretende unir os feirantes da àrea, por categorias em um só portal de mCommerce , para que se torne mais fácil para o cliente realizar compras online. O aplicativo disponibiliza tradução em diversos idiomas, dados e geolocalização do anunciante e chat para atendimento online.

 

Segundo Mike Nelson, idealizador deste projeto, a intenção é agregar valor aos produtos encontrados no Calçadão, Pão de Açucar, Toritama e Caruaru, mas, agora, em um ambiente online. “Acompanhar as tendências mercadológicas é importante para poder manter contato com o cliente. Além disso, vamos tornar estas compras mais fáceis e rápidas: por meio de um só cadastro, o cliente pode comprar em quantas lojas quiser, realizando só um acesso, e negociando diretamente com o fornecedor, explica Nelson. Dessa forma, o cliente sai satisfeito, e a tradição das feiras pode ser mantida de uma maneira completamente nova, agil e segura.

 

Marlla R.

 

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Ganhe Dinheiro Revendendo Roupas