Nova técnica contra obesidade: Cadeado nos dentes | TVSHOPSHOW.com Mobile Television Networks

Um grupo de investigadores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, em parceria com cientistas de Leeds, no Reino Unido, desenvolveu um novo método para combater a obesidade. Consiste num íman com cadeado que se implanta nos dentes e que não permite...

noticias, reportagens, jornalismo, video, documentario, reportagens, artigos

Nova técnica contra obesidade: Cadeado nos dentes

Publicado por: Redação
04/07/2021 03:49 PM
University of Otago
University of Otago

Um grupo de investigadores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, em parceria com cientistas de Leeds, no Reino Unido, desenvolveu um novo método para combater a obesidade. Consiste num íman com cadeado que se implanta nos dentes e que não permite que se abra a boca mais do que dois milímetros.

 

O objetivo é que os utilizadores sejam impedidos de comer alimentos sólidos. O dispositivo, batizado de DentalSlim Diet Control, deverá ser implantado por dentistas e não permite que a boca abra mais do que dois milímetros.

 

Colocado num dos dentes, o mecanismo utiliza ímans com um cadeado, tornando impossível comer sólidos.

 

Nas redes sociais, a Universidade de Otago descreveu o mecanismo como uma solução para “ajudar a lutar a epidemia global da obesidade”. O desenvolvimento do método originou um estudo que foi publicado no British Dental Journal.

 

Inicialmente, o DentalSlim foi testado em sete mulheres obesas na Nova Zelândia. Durante as duas semanas de testes, a alimentação das participantes foi restringida a líquidos.

 

Em média, o grupo de mulheres perdeu cerca de 6,36kg, equivalente a 5,1% do seu peso corporal.

 

As voluntárias relataram que o dispositivo era difícil de usar, causando desconforto, sobretudo com a fala, referindo ainda que se sentiam mais tensas e que “a vida em geral era menos prazerosa”.

 

No entanto, há quem não tenha aguentado duas semanas com boca fechada a cadeado. Uma das mulheres confessou ter comido chocolate derretido e outras comidas que não faziam parte da lista de recomendações.

 

Paul Brunton, um dos investigadores da Universidade de Otago responsáveis pelo DentalSlim, afirmou, citado pelo The Guardian, que a falta de rigor e cumprimento de uma dieta é precisamente uma das principais barreiras para a perda de peso.

 

O especialista garante ainda que o dispositivo ajuda a estabelecer novos hábitos que são um bom pontapé de saída para o processo de emagrecimento. “É uma alternativa não invasiva, reversível, económica e atrativa em relação aos procedimentos cirúrgicos”, sugere.

 

Ainda assim, na internet, multiplicam-se as críticas ao DentalSlim Diet Control com utilizadores de Twitter a compara-lo a “tortura medieval”.

 

“Não é preciso este dispositivo de tortura para iniciar uma dieta de líquidos”, diz um dos muitos comentários.

 

“Meu Deus, eu pensei que a medicina já tinha passado por este tipo de dispositivos de tortura”, refere outro comentário.

 

 

Em sua defesa, a Universidade de Otago, explica que “a intenção do aparelho não é ser uma ferramenta de perda de peso a longo prazo. Ou seja, é pensado para ajudar as pessoas que precisam de ser submetidas a uma cirurgia de emagrecimento e que não o podem fazer até perderem algum peso”, cita o IFL Science.

 

Sublinham ainda que após duas a três semanas, o dispositivo deverá ser removido, relembrando que o tratamento deverá ser sempre acompanhado por um nutricionista.

 

Por Ana Isabel Moura,

Orginalmente Publicado por: Planeta ZAP //

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Comentários