Show das Feiras o mais popular programa de moda da atualidade | TVSHOPSHOW.com Para Smart TV PC e Mobiles

São Paulo (29/03) O consagrado programa de varejo TVShopshow, criada em outubro de 1989, ganhou a simpatia do público Um pouco de História: Apresentador de Televisão opera milagre no mercado imobiliário de Salvador Salvador, da Sucursal- Em 1992, a COH...

show, das, feiras, tvshopshow, jornal, pj, propaganda, case, publicidade, fred, maron

Show das Feiras o mais popular programa de moda da atualidade

Jornal A Tarde - Salvador
Publicado por: Redação
29/03/2014 10:50 AM

SALVADOR (29/03) - O consagrado programa de varejo TVSHOPSHOW, criado em outubro de 1989, em 2014 continua conquistando a simpatia do público e seu sucesso se deve a forma simples de dizer as coisas.

 

Em 2002 era apenas um web site com notícias e fotos, 2009 os primeiros vídeos inseridos a partir da plataforma do Youtube e WMP (Windows Mídia Player). Em 2010 o apresentador, que tem origem pernambucana, decide emprestar seu talento á sua gente, gravando gratuitamente, centenas de feirantes de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Nascia aí o Show das Feiras, um quadro do programa Shop Show.

 

Mostrou ao mundo a moda do agreste do Estado. A resposta foi imediata, os feirantes tomaram um susto com ligações vindas de toda parte do país querendo comprar as roupas anunciadas. Mas foi em junho de 2013, que a TV Shopshow conquistou sua autonomia adquirindo de desenvolvedores europeus, o que havia de mais avançado no mercado em Web TV, a partir daí, já com sua própria plataforma de TV via internet, o Shopshow ganhou o mundo, trazendo consigo centenas de fãs e imitadores.

 

Com tecnologia exclusiva, única e profissional, a TV Shopshow tornou realidade toda sua capacidade de criação, produção e veiculação. O foco foi dar rapidez, qualidade de audio e vídeo (HDTV) e permitir o acesso imediato nos atuais dispositivos móveis.

 

Deu certo e assim, Mike Nelson, perpetua sua sui generis forma de vender atingindo um público imensuravelmente maior que a época em que fazia TV comum (Band, SBT e CNT).

Hoje o programa TV Shopshow com os recursos da rede garante visibilidade para marcas e produtos que anuncia, com muito mais acessos que no gigante Youtube.

Sem limites ou fronteiras, a TV Shopshow transmite sua programação para regiões antes inimagináveis, ao vivo (CDN) ou por demanda 24h.  

 

Um pouco de história de sucesso do apresentador:

Apresentador de Televisão opera milagre no 

Mercado imobiliário de Salvador

Salvador, da Sucursal- Em 1992, a COHBA-Cooperativa Habitacional da Bahia tinha um problema considerável nas mãos: dos 450 apartamentos do Condomínio Amazonas, construído pela Ergon e Sertenge, tradicionais empresas do mercado, e lançado em 1989 na Av. Paralela, Imbuí, restavam 223 unidades, com pouca perspectiva de venda.

 

A recessão econômica, a queda do poder aquisitivo e a incerteza política criada pelo episódio PC Farias/ Collor/CPI/Impeachment geraram uma retração que sufocava o mercado imobiliário, fazendo com que grandes esforços, como a 2º Grande Feira de Imóveis realizada em 1992, produzissem resultados desalentadores, com minguados 15% de comercialização. Neste cenário crítico, um mês depois, em outubro de 92, a COHBA resolveu relançar o Condomínio Amazônia e entregou a tarefa à Pejota Propaganda.

 


A COHBA, apesar de tudo e da imagem de encalhe das mais de 200 unidades restantes, confiava no produto e numa redução de 50% no valor da prestação do financiamento, o Plano Gradiente de CEF. Mas estes dois fatores não eram suficientes para garantir um desempenho de vendas satisfatório. Era indispensável que uma estratégia de comercialização e comunicação inusitada fosse desenvolvida. Qual?

 


Na época, dois programas de Televisão (TV Classificados e Shop Show, no SBT) eram apresentados por um paulista chamado Mike Nelson, Eles fugiam do usual e agregavam técnicas de pesquisa, propaganda, telemarketing e promoção, para vender de tudo, de lingerie até automóveis. O apresentador, com estilo muito descontraído e cômico, levava ao ar material gravado com o vendedor dos produtos, onde forçava o mesmo a oferecer preços e condições excepcionais. Ou até recusando produtos que ele considerava inadequados. Isto gerava uma enorme credibilidade, levada ao ar diariamente às 6 da manhã, antes de qualquer outra mídia.

 

A promessa era "jamais anunciar o que não é realmente barato". Por que então não usar seu testemunho e método para vender apartamentos?

 

A campanha usou Mike Nelson, sua alegria, credibilidade e audiência. Anúncios de jornal e vinhetas de TV vendiam o produto e chamavam para os programas. Nos demais canais, comerciais normais também vendiam o produto. O rádio funcionou como apoio, com texto livre, do próprio Mike Nelson. O stand de vendas no local começava a funcionar também às 6 da manhã e contava com a presença do apresentador.

 

Em menos de um mês a COHBA vendeu todos os 223 apartamentos restantes.Com crise e tudo, a criatividade em comunicação e marketing fez a venda instantânea.

Jornal Gazeta Mercantil/
Salvador, Sexta-Feira 27 de Novembro de 1998 Pg. 3.

 

 

223 aptos vendidos em apenas 14 dias
Mike Nelson supera estrelas globais na venda de imóveis em Salvador

 

Por Fred Maron*

 


O paulista Mike Nelson desenvolve, marginalmente ao "grand-monde" da Propaganda, um curioso sistema de venda de produtos que integra, à base da inventividade e improvisação, a Pesquisa de Preço, a Propaganda, o Telemarketing, a Promoção e o Merchandising, incluindo um não menos curioso esquema de Proteção e Defesa do Consumidor, através de dois programas exibidos pela TV Itapoan (SBT), o TV Classificados (de segunda a sexta-feira, às 6 horas da manhã), e o Shop Show (aos sábados, às 07h30min h) Os programas funcionam da seguinte forma, por trás e à frente das câmeras:
- Contactado pelo telefone, Mike Nelson vai conhecer o produto do anunciante, com uma equipe de TV. Câmera ligada, em esquema autodenominado quase ao vivo, Mike Nelson indaga sobre o produto, desconcerta o anunciante com perguntas surpreendentes questiona o preço, obtém redução, assumindo, ali mesmo, que nunca anuncia o que não é realmente barato.

 

 

Conferida a qualidade do produto, aferida a justeza do preço, Mike leva ao ar todo o material gravado, inclui cenas em estúdio, onde reapresenta o produto com recursos histriônicos, burlescos, teatrais, misto da seriedade de Flávio Cavalcanti, da criatividade de Chacrinha e da empatia de Silvio Santos, e vende -instantaneamente.
- Lingeries, autopeças, videocassetes, carros, etc.

 


Etc., no caso de Mike Nelson, quer dizer simplesmente tudo, tudo que ele é capaz de vender e vende com espantosa velocidade efetividade, muitas vezes renegando no ar, quase ao vivo um produto que, inadvertidamente, por qualquer falha no seu processo de aferição, se propôs a anunciar, tão logo constata deficiência de qualidade.

 


A força desse Camelô Eletrônico reside justamente nisso: sua monolítica credibilidade junto a públicos que acordam às 6 da manhã para assisti-lo, disputar suas oportunidades, enquanto os mídias ainda dormem.

 

 

Se o Showman Mike Nelson é capaz de vender Lingeries. Autopeças. Videocassetes. Carros. Etc. E por que não apartamento?


Cliente e Agência contactam Mike Nelson, e a campanha é acertada mediante o compromisso de demonstrar, com clareza meridiana, todas as condições e implicações do negócio, ficando assim a sua estrutura de informação.

 

O CAMELÔ ELETRÔNICO CONQUISTA O HORÁRIO NOBRE.

 

Por acordo com as emissoras, Mike Nelson passa a protagonizar comerciais de 15"/20", em mídia maciça e em flights relâmpagos de pré-lançamento/lançamento/sustentação, no período de 13 dias, nas TVs Bahia (Globo) e Bandeirantes (programa Frente a Frente, de Raimundo Varela), mantendo, na TV Itapoan (SBT), a venda do Condomínio Amazônia, dentro de sua estrutura original, nos programas TV Classificados (segunda a sexta, às 6 da manhã) e TV Shop Show (sábado, às 07h30min h).

 

Adicionalmente (e desafiando uma quase convenção da propaganda imobiliária local), o jornal de maior circulação do Estado, A Tarde foi utilizado como mídia de apoio, com um anúncio de pré-lançamento (10 col.x 14 cm), um anúncio de lançamento (12 col. x 20 cm) e um anúncio de sustentação (7 col.x 15 cm), cabendo apenas uma inserção para o pré, uma para o lançamento e duas para a sustentação.

 

 

No rádio, Mike Nelson compareceu em spots de 15"/30", gravados quase ao vivo, em esquema de tema fixo e texto livre, desenvolvida, como nos comerciais de TV, pelo próprio somam na 104 FM e Itapoan FM.

 

 

No Stand de Vendas do Condomínio Amazônia, instalado à frente do empreendimento, nas dependências do shopping local, foi montada uma estrutura de comercialização com corretores de plantão desde as 6 horas da manhã, a postos em 10 linhas telefônicas, acionadas por número-chave, de modo a aproveitar o impacto instantâneo, sobretudo dos programas matutinos TV Classificados e Shop Show, ainda com a presença, ao vivo, de Mike Nelson, motivando a equipe e atraindo o público-comprador. Como apoio, o próprio sistema de Telemarketing de Mike Nelson foi utilizado para orientar e dirigir interessados ao Stand de Vendas, catalisando a comercialização, sendo também bastante útil na formação de um database, já em aproveitamento pelo Cliente, contendo informações sobre o expressivo número de pessoas que não conseguiram adquirir a unidade desejada em tempo hábil.

 

 

Um mês após a realização da 2º Grande Feira de Imóveis, que, com um investimento de US$ 305 mil, conseguiu comercializar menos de 15% de suas 800 unidades em promoção, majoritariamente nas faixas média e popular (o que, em tese, reduziria o mercado para o Condomínio Amazônia), a COHBA vendeu seus 223 apartamentos, investindo somente 10% daquele montante, com queda próxima do índice zero, apresentando um produto compatível, em qualidade e preço, com a faixa de público a que se destinava, demonstrando suas características, preço e condições, pela primeira vez no mercado imobiliário local, na íntegra e sem subterfúgios, e fazendo-o da maneira mais direta e simples, através de um fenômeno do marketing local, chamado Mike Nelson.

 

*Fred Maron
Diretor Presidente da Agencia Pejota Propaganda Salvador Bahia (Atual GO! Propaganda).


Comentários