Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB): Causas, Diagnóstico e Tratamento

Publicado por: Redação
01/07/2023 02:06 PM
Exibições: 45
Cortesia Editorial Pixabay/iStock
Cortesia Editorial Pixabay/iStock

A Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) é uma condição comum que afeta a população mundial, causando episódios de vertigem intensa e breves.

 

Saiba quais são as principais características da VPPB, incluindo suas causas, métodos de diagnóstico e opções de tratamento.

 

I. O que é a VPPB: A VPPB é um distúrbio do ouvido interno que resulta na formação de pequenos cristais de carbonato de cálcio, conhecidos como otólitos, dentro dos canais semicirculares. Esses cristais interferem no funcionamento normal do sistema vestibular, responsável pelo equilíbrio e orientação espacial.

 

II. Causas e mecanismo: Embora as causas exatas da VPPB ainda não sejam totalmente compreendidas, acredita-se que certos fatores, como lesões na cabeça, infecções no ouvido interno ou simplesmente o envelhecimento, possam desencadear o desenvolvimento dos cristais. Esses otólitos deslocados podem ser desencadeados por movimentos específicos da cabeça, resultando em episódios súbitos de vertigem.

 

III. Diagnóstico da VPPB: O diagnóstico da VPPB é baseado em uma combinação de história clínica, exame físico e testes específicos. O médico pode realizar manobras posicionais, como a manobra de Dix-Hallpike, para induzir os sintomas característicos da VPPB e confirmar o diagnóstico.

 

IV. Tratamento da VPPB: A manobra de reposicionamento canalicular, como a manobra de Epley, é considerada o tratamento de primeira linha para a VPPB. Essa técnica visa reposicionar os cristais deslocados para que não causem mais vertigem. Em muitos casos, essa manobra é eficaz na resolução dos sintomas. Além disso, medicamentos como anti-histamínicos ou antieméticos podem ser prescritos para controlar náuseas e vômitos associados à vertigem.

 

V. Tratamento e manejo contínuo:

O tratamento da Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) tem como objetivo aliviar os sintomas e prevenir episódios futuros. O principal método de tratamento é a realização de manobras reposicionadoras, que consistem em movimentos específicos da cabeça e do corpo para reposicionar os cristais deslocados no ouvido interno.

 

Existem várias técnicas de manobra reposicionadora, sendo a mais comum a manobra de Epley. Essa técnica envolve uma série de movimentos da cabeça, realizados sob a orientação de um profissional de saúde qualificado, a fim de reposicionar os cristais no ouvido interno. Essas manobras são geralmente realizadas no consultório médico e podem proporcionar alívio imediato dos sintomas em muitos casos.

 

Além das manobras reposicionadoras, outros tratamentos podem ser utilizados para controlar os sintomas da VPPB, incluindo medicamentos para reduzir a vertigem e náuseas, como os anti-histamínicos e os antieméticos. No entanto, esses medicamentos são geralmente prescritos apenas para casos mais graves ou quando as manobras reposicionadoras não são eficazes.

 

É importante ressaltar que o tratamento da VPPB deve ser individualizado, levando em consideração a gravidade dos sintomas, a causa subjacente e as condições médicas do paciente. Portanto, é fundamental consultar um médico especialista em otoneurologia ou um otorrinolaringologista para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

 

Considerações finais:

A Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) é uma condição desafiadora, mas tratável, que afeta a qualidade de vida de muitas pessoas em todo o mundo. Com um diagnóstico adequado e o tratamento correto, os sintomas da VPPB podem ser controlados e minimizados. Algumas práticas de autocuidado, como evitar movimentos bruscos da cabeça e dormir com a cabeça elevada, podem ajudar a reduzir os sintomas. É importante buscar orientação médica especializada ao experimentar sintomas de vertigem, pois o diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem fazer toda a diferença na vida dos pacientes com VPPB.

 

Segundo o médico Kleber Motta, cirurgião otorrinolaringologista da clínica Bartolomeu Motta em Caruaru, "a VPPB é uma das causas mais comuns de tontura. A sua avaliação é, em geral, bem prática sem necessidade de muitos equipamentos, assim como o tratamento é também muito prático apenas com uso de manobras específicas. Desde que o profissional assistente reconheça o problema e use as manobras adequadamente poderá oferecer uma das melhores combinações de eficiência e segurança na reabilitação da pessoa com tontura"

 

Conclusão:

A VPPB é uma condição comum que causa episódios intensos de vertigem, mas pode ser tratada eficazmente. Com uma combinação de diagnóstico preciso, manobras reposicionadoras e cuidados contínuos, os pacientes com VPPB podem obter alívio dos sintomas e melhorar sua qualidade de vida. É importante continuar pesquisando e explorando novas abordagens de diagnóstico e tratamento para fornecer soluções ainda melhores no futuro.

 

Isto é artigo é não uma consulta médica sobre a Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB). É importante lembrar que este artigo não substitui a consulta médica especializada e serve apenas com informativo. Para um diagnóstico preciso e tratamento adequado, é essencial buscar a orientação de um profissional de saúde qualificado.

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar

Vídeos relacionados

Comentários